Merck
Página inicialAplicaçõesTestes ambientais e de higiene industrialTestes de solo, resíduos sólidos e lençóis freáticos

Testes de solo, resíduos sólidos e lençóis freáticos

O monitoramento de poluentes ambientais no solo é fundamental para a saúde.

Testes de solo e lençóis freáticos são essenciais para monitorar as emissões industriais que podem afetar de modo adverso o meio ambiente e a saúde humana. Existem diversos artigos técnicos, protocolos e métodos analíticos aprovados disponíveis para orientar o manejo de resíduos sólidos e testar metais pesados e outros poluentes ambientais.


Artigos técnicos relacionados

Protocolos relacionados


Resíduos sólidos e seu impacto no solo e lençóis freáticos

Resíduos sólidos são os detritos produzidos pelas atividades humanas em operações industriais, comerciais, agrícolas e de mineração. Com um aumento populacional e das atividades industriais, resíduos sólidos devem ser manejados e contidos adequadamente para evitar um impacto adverso no meio ambiente e na saúde humana.

Tradicionalmente, aterros sanitários são usados para a gestão de resíduos sólidos devido à sua simplicidade, grande capacidade de processamento e custos operacionais mínimos. Entretanto, aterros sanitários mantidos inadequadamente e depósitos de lixo com sistemas insatisfatórios de coleta de chorume tornam-se uma possível fonte de contaminação do solo, da água de superfície e de lençóis freáticos. A composição de resíduos sólidos pode alterar a química do solo e causar um impacto ambiental considerável pela produção de chorume e biogás. Os contaminantes mais comuns encontrados no chorume de resíduos sólidos são cromo, dioxina, hidrocarbonetos, organoclorados, PAH, PCB, pesticidas, radionuclídeos, TPH, compostos orgânicos voláteis (COV), poluentes orgânicos persistentes (POPs), bem como patógenos letais. Desse modo, empregar um programa de monitoramento adequado de chorume é obrigatório para a avaliação de segurança e riscos.

Testes de solos e lençóis freáticos

Testes de solos e lençóis freáticos são uma das características distintivas de bons programas de monitoramento de chorume e essenciais em investigações de campo ou avaliações de riscos ambientais. As matrizes e compostos químicos de solos e lençóis freáticos são complexos e altamente variáveis, o que torna complicado realizar medições precisas. A Agência de proteção ambiental dos Estados Unidos (United States Environmental Protection Agency, USEPA) recomenda o procedimento de lixiviação característico de toxicidade (do inglês, TCLP) para determinar elementos nocivos presentes. Este processo de análise química simula a lixiviação de contaminantes em um ambiente de um aterro sanitário ao longo do tempo, antes do depósito de resíduos nos aterros sanitários designados. O TCLP determina a mobilidade de contaminantes orgânicos e inorgânicos (metais, pesticidas, herbicidas e solventes) em resíduos líquidos, sólidos e multifásicos.

O Sistema de avaliação ambiental de lixiviação (Leaching Environmental Assessment Framework, LEAF), é um sistema de avaliação alternativo projetado para identificar e descrever com precisão a liberação de constituintes potencialmente preocupantes (do inglês, COPCs) inorgânicos, orgânicos semivoláteis e orgânicos não voláteis em materiais sólidos. Os métodos do LEAF foram projetados para proporcionar uma estrutura flexível e personalizável para diferenciar características de lixiviação em diversas condições para uma variedade de materiais sólidos em contato com lençóis freáticos ou água de superfície.

Técnicas para testes de solos e lençóis freáticos

Para determinar a extensão da poluição, as agências regulatórias (p. ex., USEPA) exigem o uso de métodos oficiais ao testar o solo e lençóis freáticos. O solo e lençóis freáticos são testados quanto a propriedades físico-químicas, inclusive sólidos totais dissolvidos, pH, dureza da água, cátions, ânions, matéria orgânica, carbono total, nitrato, amônio e metais pesados. Técnicas analíticas comuns para testes de solos e lençóis freáticos incluem condutividade, titulação, gravimetria, fluorimetria, espectroscopia de absorção atômica (EAA), cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC), cromatografia gasosa (GC), ICP-MS, LC-MS e GC-MS.