Merck

Monitoramento de ar

Cientista realizando amostragem de ar com o amostrador de ar MAS-100 NT<sup>®</sup> e uma placa de sedimenta&ccedil;&atilde;o

O monitoramento de microrganismos no ar é o processo de amostragem e análise da contaminação microbiana no ar. É um passo importante no controle de qualidade nas indústrias farmacêutica, cosmética, alimentícia e de bebidas. A qualidade do ar desempenha um papel crítico em ambientes assépticos, salas limpas e áreas de produção, onde os microrganismos no ar representam um possível risco de contaminação cruzada de matérias-primas e produtos finais.

Monitoramento ativo de microrganismos no ar

A necessidade de um monitoramento do ar ativo eficiente está crescendo, à medida que os regulamentos e normas para produtos farmacêuticos, alimentos e bebidas aumentam. Nessas indústrias, a qualidade dos ambientes de produção está diretamente relacionada à qualidade dos produtos finais. O monitoramento ativo do ar determina o número de organismos viáveis por metro cúbico de ar, e faz parte de testes de rotina contínuos durante o processo de produção.

Os amostradores de microrganismos no ar impactam ativamente microrganismos na superfície do ágar de um meio de cultura que, em seguida, é incubado e os resultados são analisados contando os microrganismos que cresceram no meio de cultura. Se o resultado do teste for positivo para a presença de contaminação microbiana no ar, especialmente em áreas críticas, é feito em seguida um teste de identificação para determinar o gênero do microrganismo.

Monitoramento passivo de microrganismos no ar

A amostragem passiva de ar é um importante complemento aos métodos ativos de monitoramento do ar. Este método é usado para medir os níveis de contaminação que sedimentaram do ar sobre as superfícies. As placas de sedimentação permitem a determinação contínua e semi-quantitativa da contaminação microbiana no ar.

As placas de sedimentação são colocadas abertas na área de teste por um período específico de tempo, permitindo que os microrganismos se depositem e cresçam no meio de cultura. Para promover o crescimento microbiano, a placa de meio é colocada em uma incubadora que proporciona condições ideais de crescimento. Após um período de tempo especificado, as colonias são contadas e, se necessário, identificadas por meio de um teste de identificação.


Artigos técnicos relacionados

Encontre mais artigos





Faça login para continuar

Para continuar lendo, faça login ou crie uma conta.

Ainda não tem uma conta?