Merck
Página inicialAplicaçõesBiologia de proteínasEnsaio de imunoabsorção enzimática (ELISA)

Ensaio de imunoabsorção enzimática (ELISA)

Tipicamente realizados em placas de microtitulação de vários poços, os ELISAs são um ensaio de biologia molecular comumente usados para detecção e quantificação de diversas moléculas, inclusive peptídeos, proteínas e anticorpos. Tais ensaios podem detectar moléculas de interesse no nível de pg/ml e são fundamentais tanto para as necessidades de pesquisa básica quanto para aplicações de pesquisa de doenças.

Ensaios ELISA: Interações anticorpo-antígeno

Os componentes moleculares fundamentais de um ELISA tipicamente incluem o uso de anticorpo conjugado a uma enzima, a(s) molécula(s) de interesse imobilizada(s) e um substrato de detecção. Um aspecto crítico que determina o sucesso e a qualidade dos dados obtidos a partir de um ELISA depende da afinidade e especificidade das interações anticorpo-antígeno. As interações antígeno-anticorpo são influenciadas por inúmeros fatores, incluindo pH, temperatura e força iônica.

Formatos de detecção por ELISA

ELISAs que usam métodos de detecção direta requerem um antígeno imobilizado que está ligado diretamente à superfície de uma placa de ensaio ou indiretamente por um anticorpo de captura, seguido por um anticorpo primário específico para o antígeno, conjugado a uma enzima, e o substrato de detecção. O formato mais comumente usado de detecção indireta incorpora um anticorpo primário não conjugado, seguido por um anticorpo secundário conjugado que é específico para detecção do anticorpo primário. A detecção indireta beneficia-se do aumento da imunorreatividade com o antígeno-alvo, pois o elemento enzimático conjugado está presente apenas no anticorpo secundário. Além dos métodos de detecção direta e indireta, os ensaios de captura ou "sanduíche" utilizam um anticorpo de captura de antígeno adicional que é primeiro ligado à superfície da microplaca, seguido pelo uso de um anticorpo primário e um anticorpo secundário conjugado a uma enzima, semelhante ao método indireto descrito anteriormente.


Artigos técnicos relacionados

Protocolos relacionados

Encontre mais artigos e protocolos



Faça login para continuar

Para continuar lendo, faça login ou crie uma conta.

Ainda não tem uma conta?